Pular para o conteúdo principal

Morando 6 meses em Dublin - parte 1

Olá pessoas

Bem, eu achei que seria legal eu fazer uma retrospectiva desses 6 meses que moro em Dublin, pois o tempo aqui parece que é TOTALMENTE diferente.

As coisas são mais intensas e o tempo passa de forma muito rápida...inexplicável!


Sinto que aqui eu entrei numa vida "paralela", pois é COMPLETAMENTE diferente dos 33 anos que já vivi.



Ok...então ANTES de começar eu dividi em 3 partes estes 6 meses que ficamos aqui, pois ficaria muito grande o post se eu colocasse TUDO junto.

CHEGADA....



Chegamos em fevereiro deste ano PERDIDOS, mesmo após termos pesquisados MUITO.



Ficamos 1 semana num B & B (Bed and Breakfast), que, POR SINAL, pagamos DUAS vezes. Sim!!! Já tínhamos pagado a escola, certo? O que incluía 1 semana de acomodação nesse B&B. Antes de irmos embora conversamos com a dona desse B&B falando que iríamos pagar no último dia (pois quando chegamos NINGUÉM da escola nos orientou a nada) e ela falou que ok! De novo...PERDIDOS e DESINFORMADOS, não? Descobri que isso acontece MUITO aqui. A pessoa acaba pagando em DOBRO a acomodação.



Nos primeiros dias conseguimos alugar um apê de 1 quarto, sala, banheiro, cozinha e 2 sacadas (1 no quarto e outro na sala) em Dublin 9 pra Dublin 11. Longe do centro? Depende....de bike é 15 a 20 minutos e de ônibus demora mais ou menos isso. Tem seu lado bom e seu lado ruim de morar "longe" do centro (Dublin 1). O bom é que é mais tranquilo, tem mais gente nativa e saímos da "bolha" que é o centro, ou seja, conhecemos os arredores do centro. Além disso, tem supermercados perto, ponto de ônibus a 5 minutos andando de casa (e muitos ônibus que param nesse ponto e que passam em boa frequência), tem o job centre a 6 minutos de casa, academias, parques, centro de saúde e assim por diante. O que é ruim é que se formos para o centro ou para outro lugar e quisermos voltar "tarde da noite", NÃO teremos ônibus. O último ônibus que vem para "nossa região" é 11.30 da noite. Ou seja, teríamos que pegar táxi!



MARIDO EMPREGADO...

Depois de 3 meses aqui o Marido conseguiu emprego bem na principal avenida do centro: O'Connell. Enquanto eu fiquei procurando emprego e só me envolvendo em enrascadas, rs. Marido, um iniciante em inglês, teve que se virar sozinho com seu inglês e isso ajudou MUITO. Pois até o momento eu era a responsável da família pela comunicação, por ter um nível melhor de inglês. Mas eu era intermediate upper e estava COMPLETAMENTE enferrujada em termos de língua inglesa. Fora que eu aprendi o inglês americano e SIM...tem palavras diferentes no inglês britânico. Podemos falar sobre isso depois, uh?



"ENRASCADAS" EM BUSCA DE EMPREGO...

Vamos falar das minhas "enrascadas" em busca de emprego. Digo "enrascadas" porque sinceramente no desespero de arranjar emprego a gente NÃO pára para pensar friamente nas "chances" que aparecem.


Quase fui "trabalhar" num lugar que era venda de porta em porta em estabelecimento de comércio. Meu salário iria ser 100% COMISSÃO. Assim NÃO DÁ! Uma coisa é você ganhar um salário fixo + comissão e OUTRA coisa é você ganhar 100% seu salário de comissão (que por sinal NÃO era uma boa comissão).

Cheguei a insistir numa vaga de Accomodation Assistant num hotel perto de casa até conseguir entrevista com a supervisora e ela me chamar para trabalhar. Trabalhei como um cão durante 3 dias. Aí ela chegou para todas as "novatas" dizendo que teríamos que esperar ela ligar, pois não poderíamos ir enquanto não entrássemos na folha de pagamento e tals. NUNCA ligou. Fui lá depois de 1 mês e falei com o gerente do hotel, que disse que a "empresa" tinha fechado e que eles eram agora uma "nova" empresa - ou seja, eu tinha "trabalhado" para a empresa que fechou e não vi a cor de um pagamento.



Depois disso eu consegui um emprego num local de eventos de uma faculdade, onde acontecem teatros, shows e afins. Contrato assinado em mãos, mas era temporário. SEM PROBLEMAS, certo? Estava com contrato. Estavam me chamando para trabalhar 10 a 16 horas por semana.
Ok! Tudo bem...ainda não era um dinheirinho "suficiente" que eu estava ganhando, mas ESTAVA entrando um DINHEIRO de qualquer forma.
Até que.....um monte de funcionário voltou de holiday e me começarem a me chamar cada vez menos pra trabalhar...até ficar 1 mês e meio sem me chamar. E QUANDO me chamavam para trabalhar (o que foi muito RARO) eram os piores dias e piores horários (domingo de madrugada, por exemplo).



Nisso tudo eu fui engordando 1 kg por mês, pois foi "muita" coisa para minha cabeça. A falta de uma rotina e de um trabalho estava influenciando no meu psicológico e na minha alimentação.



CONTINUA NA PARTE 2....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reconhecimento de nutricionista na Irlanda

Olá pessoas, Hoje recebi a notícia que finalmente sou considerada Dietitian na Irlanda. Aqui é diferente do Brasil. No Brasil ter um diploma de Bacharel em Nutrição bastaria para você atuar em qualquer area escolhida. Aqui na Irlanda para você ser considerada uma nutricionista cliclín tem requisitos. Eu estou tentando o reconhecimento desde que cheguei em 2014. Na época o reconhecimento era feito pelo Departamento de Saúde. Eu enviei uma caixa (sim! Uma caixa de documentos em português e traduzido). Dentre os documentos se encontravam meus diplomas: bacharelado em Nutrição, Especialização em Nutrição Clínica, Mestrado e Doutorado em Alimentos e Nutrição e TODAS as ementas de cada uma das matérias feitas de todos os cursos. Haja papel! Só o formulário dava mais se 20 páginas depois de preenchido. Além disso eu tive que ser entrevistada por uma banca de dietitians. Acha que basta???? NÃO! Depois de passar por tudo isso...o processo de reconhecimento MUDA e o orgao

Creche na Irlanda - é de graça?

Olá pessoas! Não paro de me desculpar pela ausência. Mas é bem difícil administrar casa, bebê, trabalho, e blog. Depois de meu baby nascer eu comecei a me interessar e mergulhar no mundo infantil da Irlanda. E um dos assuntos que tenho pesquisado é CRECHE. Quando eu engravidei eu trabalhava full time (tempo integral) e cada dia e semana eu trabalhava em horários diferentes. Ou seja, não tinha uma rotina! Como iria fazer com bebê em casa? Meu marido também trabalha full time e em horários "loucos". Confesso que fiquei desesperada! Afinal, só o salário do meu marido não pagaria todas as contas. Então comecei a procurar as creches mais perto de casa e fui visitá-las. Não tinha ideia do preço, nem de horário de funcionamento, nem das estruturas da creche e muito menos das atividades e peculiaridades. Tem muitas creches onde eu moro, mesmo sendo uma cidade pequena. Não é de se espantar, já que o que não falta nesta Irlanda é crianças!!!! Fiquei assustada co

Como não gastar muito no enxoval do bebê na Irlanda

Olá pessoas, Acredito não ter mencionado em post anterior, mas estamos esperando nossas segunda filha. Para ser exata essa semana estamos com 32 semanas. A cesaria esta agendada para dia 26 de setembro e até lá o enxoval tem que estar pronto não? Entao, como não gastar muito e deixar tudo pronto? Aqui na Irlanda mercado de produtos usados é bem forte. Tem coisas muito boas com preço muito em conta. E onde pode-se comprar produtos usados ou mesmo conseguir doacao? Adverts.ie Donedeal.ie Marketplace no Facebook Comunidades de mães brasileiras na Irlanda no Facebook Amigas Além de produtos usados há muitas coisas boas que são doadas e nesses mesmos canais onde se compra produtos usados. Além disso, converse com as amigas que tem filhos sobre o que você precisa. Muitas podem te doar, vender ou emprestar. Deixe eu exemplificar, eu queria muito nos primeiro meses dessa segunda bebê usar o berço que meio que se acopla na cama (no caso o berço se chama Nex